Mão segura cartão para pagamento enquanto digita no computador
Compartilhe:

A transformação digital é uma realidade que cresce a cada ano. No entanto, com a chegada do novo coronavírus, essa mudança bateu em nossa porta, exigindo uma maior rapidez na transformação dos nossos negócios em uma empresa digital.

Podemos dizer que o coronavírus está levando a uma “destruição criativa” da economia. Esse é um termo que foi cunhado pelo economista Joseph A. Schumpeter, ou seja, é hora de se reinventar a qualquer custo.

Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo:

Lembra daquele ditado que diz “Enquanto uns choram, outros vendem lenço”? Então, chegou o momento de saber jogar a favor da crise e não contra ela. Que o recesso econômico irá sacudir a economia mundial, isso é inegável. Mas, isso não quer dizer que não será possível obter ganhos nesse período.

Veja exemplos de empresas que se beneficiaram em tempos de epidemia: https://economia.uol.com.br/noticias/bbc/2020/03/05/coronavirus-quem-esta-ganhando-dinheiro-com-epidemia.htm

Para se ter uma ideia, de acordo com a Nielsen, 40% das pessoas declararam que fizeram sua primeira compra online nas primeiras semanas de pandemia. E também que o faturamento do e-commerce cresceu 35,8% ante março de 2019. Isso mostra que as vendas virtuais são uma excelente oportunidade para ganhar mesmo com a crise. Sua empresa precisa ser digital.

Como fazer o meu negócio virar uma empresa digital?

Não é de hoje que as vendas online estão crescendo. Desde quando o smartphone se popularizou no Brasil, centenas de pessoas começaram a mudar o seu hábito de consumo. Passaram então a realizar compras de qualquer lugar.

Hoje é possível, com poucos cliques, comprar roupas, eletrodomésticos, utilidades, calçados e até mesmo alimentos pela internet. O consumidor pode continuar realizando suas compras sem sair de casa. Ou seja, o isolamento social não impede o consumo.

Essa transformação que antes caminhava, agora vem para sacudir empresários que estavam parados no tempo. Por isso, chegou o momento de reinventar o seu negócio, de reconstruir o seu comércio e começar a vender também pela internet.

Hoje não é mais necessário ter uma grande loja no centro da cidade, pagar um aluguel alto e possuir um custo fixo gigante. Basta ter um site, um aplicativo e saber usar as redes sociais para se comunicar com seus clientes.

O primeiro passo, portanto, é estruturar seu negócio online. Repensar todo o modelo logístico e operacional de sua empresa digital. Uma boa ferramenta é o Canvas Business Model, que auxilia a construção estratégica de um novo modelo de negócio.

Sendo assim, é preciso se colocar no lugar do cliente e pensar: como ele irá consumir nesses tempos? Quais serão os produtos mais procurados? Como vou conversar com esse cliente? Como farei a entrega para ele?

Usando as ferramentas de marketing digital para alavancar o negócio

Levantar questões como a que citamos acima é essencial para começar a desenhar a sua empresa digital.

Um ponto importante que precisa ser pensado é a construção do app e do site. Lembre-se de que hoje as pessoas estão mais impacientes. Sendo assim, não há mais espaço para sites lentos, tampouco para grandes cadastros.

É preciso, desse modo, criar um aplicativo simples, intuitivo e funcional. O cliente precisa encontrar rapidamente o que procura e realizar a compra com segurança e agilidade. A entrega precisa também seguir a mesma lógica.

Quanto mais rápido, simples e seguro for o site, maiores serão as chances de aumentar o seu faturamento. Esse é o primeiro passo para começar a vender online. Mas, depois virá a seguinte questão: como divulgar o meu negócio?

Levando a sua empresa digital até o seu cliente

Após estruturar o seu negócio, pensar em todos os pormenores logísticos, operacionais e desenvolver um site e app seguro, rápido e prático, chegou o momento de se aprofundar em marketing digital para chegar até o seu cliente.

Hoje praticamente todo mundo usa WhatsApp, Facebook, Instagram, Twitter, Google e outras mídias sociais. Seu cliente está ali, esperando uma oportunidade para comprar algum produto que faça diferença na vida dele.

Por isso, você precisa ter claro em mente quem é o seu cliente. Precisa saber com bastante clareza qual é o seu público-alvo. Ou seja, se é homem ou mulher, qual a faixa etária, qual a faixa salarial, costumes, hábitos.

Com isso definido, basta criar uma página no Facebook, um perfil comercial no Instagram, Twitter, e focar a propaganda no seu cliente. Você pode oferecer iscas digitais em troca do e-mail do seu consumidor para começar a construir um banco de dados de clientes e conhecê-los melhor.

Se você vende roupas por exemplo, faça um e-book gratuito sobre moda. Ofereça o download em troca do preenchimento do e-mail. Após isso, comece um relacionamento mais sólido com seu cliente, mostrando seus principais produtos.

Há inúmeras possibilidades de divulgação pela internet: post, artigos para blogs, e-mail marketing e vídeos animados. Cada qual devendo ser usado nos canais que seu cliente mais utiliza.

A venda por meio de marketplaces e de portais como o Mercado Livre, Lojas Americanas, Magalu, Amazon, entre outros também pode ajudar bastante no início até o seu site ou aplicativo se tornar conhecido. É preciso arregaçar as mangas no começo e começar a construção da sua empresa.

Invista em Empresa digital

Abordando o cliente e realizando a venda

Como dissemos, é preciso conhecer profundamente o seu cliente e os hábitos que possui para abordá-lo de forma correta. Nem sempre é possível chegar oferecendo o seu produto. Às vezes será necessário criar uma abordagem mais sutil para depois fazer uma abordagem mais efetiva.

O recebimento das vendas pode ser feito todo pelo site, aplicativo ou através de um link de pagamento ou um QR Code que direcionam para o PagSeguro, Mercado Pago, PayPal, PicPay e outras fintechs de solução de recebimento que não necessitam de maquininha de cartão.

Há praticamente um novo mundo te esperando. Existem consumidores no mundo todo dispostos a comprar o seu produto. Este é o momento da transformação, de mudar a forma de pensar (o mindset), de se reinventar e começar de novo com foco estratégico.

Que tal oferecer outras modalidades de compra e entrega como um vale-compras, um serviço drive-thru, serviços de autoatendimento, serviços expressos, entrega no balcão ou em domicílio?

Adote a estratégia da multicanalidade (omnichannel) e aposte na integração entre os canais físicos e os canais digitais. Afinal, quem escolhe o canal de atendimento é o consumidor, não a empresa. Ao mesmo tempo que você digitaliza os serviços, não descuide do bom atendimento e do treinamento de sua equipe.

A transformação digital já começou. Quem não se adequar a ela, simplesmente estará fora do mercado em pouco tempo. E você, de que lado está? De quem chora ou de quem está se preparando para vender lenço nessa crise?

Conte-nos o que você está fazendo em sua empresa em tempos de coronavírus! Deixe seu comentário abaixo.

Foto da consultora

Claudia Hofmann

Profissional especialista em Comunicação e Marketing, oferece consultoria em marketing digital para direcionar micro e pequenos empreendedores em seus planejamentos, estratégias e táticas.

AGENDE SUA CONSULTORIA

Compartilhe:

6 comentários

  1. Ricardo Palandi em 08/06/2020 às 11:26

    Conteúdo excelente. A realidade imposta pelo novo coronavírus está impulsionando o mercado digital, o que era necessário, mas não urgente, agora se tornou indispensável e urgentíssimo. Parabéns pelo artigo.

    • Administrador em 08/06/2020 às 13:41

      Sem dúvidas, Ricardo Palandi, muitas empresas tiveram de se mexer rápido para sobreviver. De uma uma hora para outra, as decisões que costumavam levar dias ou semanas estão sendo tomadas em questão de horas. Para muitos a urgência se apresenta de forma benéfica, pois as ações deverão ser mantidas e mesmo aperfeiçoadas depois que a pandemia acabar.

  2. Sandrä Costa em 13/05/2020 às 10:57

    Meu nome é Sandrä Costa, sou Terapeuta Holística e fundadora do ZYON Cursos e Terapias.

    Achei incrível a informação do quanto as vendas online cresceram. Não tinha ideia desse número.

    Eu já tinha o hábito de alimentar todas as minhas redes sociais semanalmente….. agora, em tempos de Pandemia, aumentei a quantidade de publicações.

    Sempre com o intuito de ajudar as pessoas, em primeiro lugar, e só depois o de vender o produto, principalmente nesse momento em que todos estão mais sensibilizados; e, como o meu trabalho está fortemente ligado às questões emocionais, é muito importante estar presente (mesmo que virtualmente) para ser lembrado.

    • Administrador em 15/05/2020 às 10:17

      Olá Sandra, certamente é fundamental manter a comunicação com os clientes, e isso é especialmente importante nos momentos de crise para que a marca permaneça presente na mente do consumidor. Os números mudam constantemente e já foram atualizados no artigo!

  3. Fang em 13/05/2020 às 08:11

    Muito bem esclarecido! Ótimo artigo! Parabéns!

    • Administrador em 15/05/2020 às 10:22

      Olá Fang, espero ter contribuído com novas ideias e informações para você aproveitar em seu negócio. Obrigada por acompanhar o blog!

Deixe um Comentário